Brasileiros gastam mais com o Dia dos Namorados do que com Dia das Mães, aponta pesquisa da Worldpay

Brasileiros gastam mais com o Dia dos Namorados do que com Dia das Mães, aponta pesquisa da Worldpay
Segundo pesquisa da Worldpay, os brasileiros vão se dedicar para escolher o presente ideal para os seus parceiros nesta semana que antecede o Dia dos Namorados, uma das datas que mais movimentam o comércio brasileiro. Considerando que o e-commerce é, cada vez mais, uma alternativa para fazer compras por ser mais fácil e rápido, o levantamento tem foco no comportamento de consumo online do ano passado, que revela que os brasileiros gastaram, em média, mais de 20% uma semana antes de 12 de junho, comparado com a semana que antecedeu o Dia das Mães. A alta diferença entre as duas datas no em 2016 indica que esse índice também deve se manter para as compras dos apaixonados este ano.
O pico de vendas ocorreu três dias antes do dia dos namorados, o que mostra que os brasileiros costumam deixar para fazer compras de última hora. Toda essa pressa e falta de tempo para escolher o presente ideal para o companheiro pode ser o motivo pelo alto volume na troca de produtos, o que também foi revelado pela pesquisa. Um exemplo disso é que, nos dias que sucederam dia 12 de junho de 2016, houve um aumento de 30% na troca de produtos comparado com a semana anterior à data comemorativa.
Juan D’Antiochia, gerente geral da Worldpay para a América Latina, afirma que a fama de romântico do brasileiro é comprovada quando se vê que o número de vendas é maior no Dia dos Namorados do que no Dia das Mães, que tradicionalmente é a data mais movimentada do comércio, perdendo apenas para o Natal.
“Mais do que nunca, as pessoas trocam os presentes e os casais têm que se esforçar para encontrar o mimo perfeito. Por isso, ter uma política de troca de produtos e de reembolso simples e clara é essencial para garantir a satisfação e o retorno desses clientes. Neste sentido, os varejistas estão cada vez mais preparados no sentido de investir em processos rápidos, proporcionando uma relação de confiança com o consumidor. E isso vale não só para o período que antecede as comemorações, mas também para os dias seguintes, quando os consumidores voltam aos estabelecimentos em busca de uma segunda opção para o presente que ganharam e que por algum motivo não deu certo”, explica.
Mais informações ? Fale Conosco